AO VIVO
Menu
Busca sexta, 23 de julho de 2021
Busca
Brasília
25ºmax
13ºmin
Correios Celular - Mobile
Coluna

Setor de serviços cresce abaixo do esperado

Dia-a-dia da Economia, com Reinaldo Cafeo

12 setembro 2020 - 06h15Por Reinaldo Cafeo
Setor de serviços cresce abaixo do esperado

O setor de serviços no Brasil apresenta recuperação lenta se compararmos com outros setores da economia. Os dados de julho, divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira (11/09) apresentaram alta de 2,6% na comparação com junho. Comparando com julho do ano passado o setor teve queda de 11,9%. No trimestre fechado em julho o tombo foi de 9,7% contribuindo em muito para o desempenho ruim do PIB brasileiro (ficou -9,7%).

Para entender a lentidão na recuperação deste setor basta analisar os dados atuais e compará-los com o mês de fevereiro desde ano, antes da decretação de pandemia do novo coronavírus no Brasil: opera abaixo de 12,5%. 

Uma das explicações para este desempenho é que este setor utiliza muita mão de obra e mesmo com o relaxamento no tocante ao isolamento social, ainda ocorrem importantes restrições. 

Não obstante a lentidão a maior parte dos setores apresentou resultado positivo, tendo como destaques os serviços de informação e comunicação com avanço de 2,2%, transporte com +2,3%. O único resultado negativo no período da pesquisa foi em serviços prestados às famílias, com queda de 3,9%. Atividades turísticas que vinham com desempenho negativo observou alta de 4,8% em julho no comparativo com junho deste ano. 

Tudo indica que a recuperação veio para ficar, mas não na velocidade necessária.